Reportagem SIC Sobre o Cigarro Electrónico

Ao que parece, o interesse no cigarro electrónico tem gerado cada vez mais interesse em Portugal e no mercado Português. A SIC, colocou no ar nos últimos dias uma reportagem sobre o cigarro electrónico onde entrevista a SMUKY Cigarro Electrónico e mais algumas marcas, assim como alguns utilizadores deste tipo de cigarros e onde fala com médicos que dão também a sua opinião sobre este produto.

Nesta reportagem um dos pontos de vista abordados é o desconhecimento da população face aos cigarros electrónicos, onde alguns utilizadores afirmam que não costumam fumar em locais onde são proibidos, afirmando que devido ao desconhecimento das pessoas estão já fartos de explicar o funcionamento do equipamento. Este desconhecimento faz com que os utilizadores acabem por ter de explicar aos gerentes dos espaços o funcionamento do cigarro electrónico, para que possam fumar livremente.

Segundo a opinião do médico ouvido nesta reportagem, o cigarro electrónico é sem dúvida menos nocivo do que o cigarro convencional, mas o médico defende que esse factor não justifica a utilização deste tipo de produtos, visto que não faz aquilo que todos procuram que é deixar de fumar. Esta afirmação não é no entanto totalmente verdade, visto que vários inquéritos acabaram por provar que dos utilizadores de cigarros electrónicos, vários acabaram por deixar de fumar após pouco tempo.

Esta reportagem foi uma das últimas peças emitidas na comunicação social sobre o cigarro electrónico, a par de noticias veiculadas pelo jornal Público ou Jornal de Noticias. A opinião pública Portuguesa está cada vez mais desperta para os cigarros electrónicos, crescendo o volume de vendas a cada dia que passa.

O cigarro electrónico tem suscitado interesse na comunidade tabágica Portuguesa, sendo que a pouco e pouco este tipo de cigarros vão aumentando cada vez mais a sua quota de mercado em Portugal.

Os cigarros electrónicos «ganham» aos analógicos por serem menos nocivos e mais baratos, entre outros factores.


Seja o primeiro a comentar.

Deixe um comentário